PROJETOS FINANCIADOS

“Projeto Família” Oeiras

 

Carnaxide

O Plano de Recuperação e Resiliência na componente de respostas sociais, investe em “Operações Integradas em comunidades desfavorecidas nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto.”

Neste âmbito foi celebrado um contrato entre a Câmara Municipal de Oeiras e o Movimento de Defesa da Vida, em que este foi identificado como Parceiro Executor do “Projecto Família®” no Plano de Ação da Operação Integrada Local de Carnaxide e Queijas.

Este apoio contempla a realização das seguintes atividades, a realizar até 31 de dezembro de 2025:

  • 81 intervenções do “Projecto Família®” destinadas a este mesmo número de famílias que englobem crianças em risco e em situação de vulnerabilidade social residentes nos Empreendimentos de Habitação Municipal de Carnaxide.
  • 8 Encontros com Pais destinados a 90 famílias que englobem crianças em risco e em situação de vulnerabilidade social residentes nos Empreendimentos de Habitação Municipal de Carnaxide.

 

 

Porto Salvo

O Plano de Recuperação e Resiliência na componente de respostas sociais, investe em “Operações Integradas em comunidades desfavorecidas nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto.”

Neste âmbito foi celebrado um contrato entre a Câmara Municipal de Oeiras e o Movimento de Defesa da Vida, em que este foi identificado como Parceiro Executor do “Projecto Família®” no Plano de Ação da Operação Integrada Local de Porto Salvo.

Este apoio contempla a realização das seguintes atividades, a realizar até 31 de dezembro de 2025:

  • 54 intervenções do “Projecto Família®” destinadas a este mesmo número de famílias que englobem crianças em risco e em situação de vulnerabilidade social residentes nos Empreendimentos de Habitação Municipal do Bairro dos Navegadores.
  • 7 Encontros com Pais destinados a 90 famílias que englobem crianças em risco e em situação de vulnerabilidade social residentes nos Empreendimentos de Habitação Municipal do Bairro dos Navegadores.



Projecto Família® - O que é?

Um programa que acredita que todas as famílias são capazes e dão o seu melhor na educação das suas crianças e dos seus jovens.

  • Um programa que apoia todas as famílias com crianças e jovens nos mais variados desafios que possam surgir no seu dia-a-dia.



O que fazemos?

  • Colaboramos com toda a família naquilo que ela sente que são as suas dificuldades e desafios na vida familiar.
  • Apoiamos todos os pais/cuidadores naquilo que sentem que são os desafios na parentalidade e na educação das suas crianças e jovens.
  • Ajudamos todas crianças e jovens na relação com os seus pais/cuidadores.



Como funciona?

  • Acompanhamos as famílias no conforto da sua casa e da sua comunidade.
  • Respeitamos e adaptamo-nos aos horários de cada família.
  • Estamos disponíveis para as famílias sempre que precisarem, em qualquer horário, todos os dias da semana.
  • Numa fase inicial (6/8 semanas), mantemos um acompanhamento de grande proximidade às famílias, seguido de um acompanhamento mais espaçado, dentro do que são as necessidades da família, pelo menos ao longo de mais um ano.



Quem pode participar?

  • Todo os elementos do agregado familiar, bem como a família mais alargada e outras pessoas que sejam figuras importantes na vida das crianças e jovens.



Encontros com Pais

O que são?

  • Momentos especiais para parar a correria do dia a dia.
  • Momentos para pensarmos em nós como pessoas e como pais/cuidadores.
  • Momentos para pensar em temas que nos ajudem como pais/cuidadores.



O que fazemos?

  • Pensamos juntos sobre os desafios de educar as nossas crianças e jovens.
  • Partilhamos experiências e apoiamo-nos uns aos outros.
  • Pensamos juntos sobre formas de lidar com os problemas ou situações difíceis que surgem na nossa vida familiar.



Como funcionam?

  • Através de sessões individuais, ou em pequenos grupos de pais/cuidadores, sempre com o apoio de uma técnica especializada.
  • São 6 a 8 sessões semanais, de 1 hora, onde falamos sobre temas relacionados com o cuidarmos de nós enquanto pais, com a comunicação e com os desafios de educar crianças e jovens, bem como outros temas propostos pelos participantes.



Quem pode participar?

  • Mães, pais e cuidadores (adultos de referência ou outros familiares) que tenham interesse em pensar em conjunto acerca dos desafios de educar crianças e jovens.

 

 

 

Títulos de Impacto Social

 

 

O financiamento de Títulos de Impacto Social (TIS) surgiu no âmbito do Portugal 2020, sendo uma forma inovadora de financiamento através de investimento de terceiros, cujo retorno fica dependente dos resultados/impactos contratualizados versus atingidos. O TIS do Projecto Família® tinha como objetivo a preservação familiar em 60% dos casos, isto é, evitar que 60% das crianças acompanhadas fossem retiradas das suas famílias.
O projeto, implementado nos concelhos do Porto e Gaia, decorreu entre julho de 2017 e outubro de 2020, e permitiu também reativar o departamento de psicologia nesta região. No final, os resultados apresentados ultrapassaram largamente os contratualizados – a taxa de sucesso foi de 91%, num total de 180 crianças provenientes de 119 famílias.
No desenho do projeto foram definidos critérios para identificação das crianças a contabilizar para efeitos da recolha de resultados, sendo o mais importante a existência de Medida de Promoção e Proteção (MPP) aplicada. A realidade tem demonstrado que a existência de uma MPP aplicada a uma criança não equivale a um processo ou medida aplicado a outras crianças/jovens que ali residam, o que permitiu que, além das referidas 180 crianças, tenham sido acompanhadas outras 63 ao longo do projeto.
O TIS Projecto Família® só se tornou possível com o apoio da MAZE – Decoding Impact, do investimento financeiro da Fundação Calouste Gulbenkian e do Banco Montepio, e da parceria com o Instituto da Segurança Social, IP (ISS, IP). Com um trabalho conjunto com todos os parceiros, foi possível ao longo do tempo, mitigar riscos e desafios e retirar aprendizagens.
Embora terminado em 2020, o encerramento oficial decorreu numa sessão online, fruto do momento que atravessávamos, com a apresentação pública do relatório.

 

 

RAAML

O Regulamento de Atribuição de Apoios pelo Município de Lisboa (RAAML) permite garantir e controlar o apoio que a Câmara Municipal de Lisboa presta a entidades vocacionadas para a promoção do bem-estar e da qualidade de vida da população.
Ao longo dos anos, embora com algumas especificidades, este programa tem permitido reforçar a resposta do MDV na cidade de Lisboa, conforme é possível verificar em baixo:

2021

Com início a 1 de Junho, este procura, em mais um ano de pandemia, dar resposta às necessidades das crianças de Lisboa provenientes da intervenção familiar segundo a metodologia do Projecto Família® e do apoio psicológico.
Numa altura em que o digital tem ganho uma crescente importância, serão ainda desenvolvidas ações de sensibilização através dos diferentes meios de comunicação institucional, com vista à promoção da unidade familiar e ao desenvolvimento saudável das crianças e jovens.

2020

O projeto decorreu entre 1 de junho de 2020, com data de término a 31 de maio de 2021.
Este apoio visava, em candidatura, não só a intervenção em 24 famílias com crianças em risco segundo a metodologia do Projecto Família®, como também a realização de atividades com crianças e jovens em tempos de interrupção letiva, bem como a dinamização do serviço de apoio à promoção da saúde mental.
Contudo, as alterações da vida quotidiana e as incertezas provocadas pela pandemia por Covid19, a partir de Março de 2020, obrigaram a uma adaptação das atividades, nomeadamente com a promoção de atendimentos em modo online, a promoção de atividades em espaço exterior, e a promoção de competências pessoais e parentais, através das redes sociais.

2019

No âmbito desta candidatura - RAAML 2018, o MDV recebeu um financiamento por um período de um ano, tendo este iniciado a 1 de Maio de 2019 e terminado a 30 de abril de 2020.
Este apoio permitiu acompanhar, no âmbito do Projecto Família®, 24 famílias e 41 crianças, bem como dar apoio ao nível do Serviço de Apoio à Procura de Emprego (SAPE) a 17 utentes através de 71 atendimentos.